segunda-feira, 31 de maio de 2010

3,3 t encontradas pelo Ibama

Prontas para serem exportadas.


Desta vez o saldo foi de cerca de 3,3 toneladas de barbatana de tubarão e mais 2 toneladas de bexiga natatória de outros peixes. Todo este volume foi apreendido esta semana, em Belém (PA), por agentes das divisões de Fauna e Pesca e de Fiscalização de Superintendência do Ibama no Estado.

Detalhe: o material já estava em fase de processamento para exportação no frigorífico Sigel, cuja licença ambiental permitia a comercialização de uma tonelada do produto por mês. A empresa informou, por telefone, que não ia se manifestar a respeito.

Segundo Leandro Aranha, coordenador de fiscalização do órgão federal no Estado, falta rigor na lei para proteger os tubarões. "A legislação é muito permissiva e a gente precisa intensificar a fiscalização", disse. A fiscalização, segundo ele, sabe que os pescadores geralmente cortam a barbatana e jogam o tubarão de volta ao mar, onde eles morrem. "Mas temos muita dificuldade para provar isso", salienta.

A barbatana de tubarão tem alto valor no mercado internacional. Segundo Aranha, a nota fiscal apreendida no frigorífico (destinada a um país da Ásia) indicava o preço de R$ 65 por quilo de barbatana. O produto geralmente é usado na preparação de sopas e medicamentos.
Já as bexigas natatórias custariam entre R$ 21 e R$ 81 o quilo, dependendo da espécie. A exportadora, que recebeu três multas no valor de R$ 211 mil e responderá criminalmente, não tinha registro de pesca e nem certificado de regularidade junto ao Ibama.

27/05/2010 - 09:24

fonte: Globo Amazônia
http://eptv.globo.com/emissoras/emissoras_interna.aspx?300269

Um comentário:

  1. Estou horrorizada com isso! E aderi à sua comunidade porque quero protestar contra! Vamos tentar fazer diferença!
    Abraços!

    ResponderExcluir